Federação Nacional dos Corretores de Imóveis

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte
Imprimir

AVALIAÇÃO É MERCADO EM ALTA PARA O
CORRETOR, DIZ PALESTRANTE DO CONACI

“Os bancos a cada dia aumentam as solicitações para que os corretores de imóveis realizem avaliações para fins de financiamentos Imobiliários. É inegável que o único profissional no Brasil que tem a formação do mercado Imobiliário, estuda legislação Imobiliária, documentação imobiliária, vive e transpira mercado imobiliário diariamente é o corretor de imóveis. Portanto, é impossível realizar uma avaliação de imóveis sem pesquisa do mercado imobiliário.”

A afirmação é do professor João Diniz Marcelo, um verdadeiro expert em avaliações e perícias, que estará realizando uma oficina sobre esta atividade no XXVII Congresso Nacional de Corretores de Imóveis, que acontece de 4 a 6 de setembro no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza.

“Brasil: hora de mudar é agora”. Em torno deste tema renomados especialistas vão debater tecnologia, mercado imobiliário nacional e internacional, crédito, marketing digital, vendas, avaliação imobiliária, compliance, relações de trabalho e aspectos jurídicos que envolvem a corretagem de imóveis. Sem contar o Fórum da Mulher, que, em sua 6ª edição, tratará de assuntos relevantes ao dia a dia das corretoras de imóveis.

QUEM É QUEM – Sobre sua apresentação no XXVII, o professor Diniz, como é conhecido, começa por fazer uma distinção entre avaliação e perícia. “Avaliação é a determinação técnica do valor de um imóvel. Perícia é a vistoria do imóvel para identificar, caracterizar e qualificar seu estado no momento da avaliação.”

Segundo o professor Diniz, engenheiros e arquitetos realizam avaliações técnicas, ou seja, consideram fundações, estaqueamentos, materiais, cálculos estruturais, custos de construção e pesquisam o mercado imobiliário por meio de corretores, imobiliárias, portais, sites e blogs.

“Os corretores de móveis, portanto, realizam uma avaliação mercadológica do imóvel. Consideram os valores de mercado, como negociações, lei da oferta e da procura. Os engenheiros, arquitetos e corretores de imóveis realizam avaliações judiciais e extrajudiciais, podendo atuar em todos os segmentos avaliatórios. Já os oficiais de Justiça realizam avaliações solicitadas pelo Juízo e, geralmente, elaboram “Auto de Penhora”. Suas avaliações restringem-se exclusivamente do Poder Judiciário”, esclarece o professor Diniz.

ATIVIDADE RENTÁVEL – O corretor de imóveis é habilitado a realizar avaliações judiciais e extrajudiciais no artigo 3º da Lei 6.530/1978, que regulamenta o exercício da profissão. No entanto, lembra o professor Diniz, houve um tempo em que entidades representativas de engenheiros e arquitetos contestaram judicialmente a atuação de corretores de imóveis como peritos avaliadores.

“A intenção dos engenheiros e arquitetos era reivindicar uma exclusividade que eles pensavam deter sobre as avaliações. Em termos específicos, pleiteavam uma reserva de mercado, pois a avaliação de imóveis é altamente rentável. Atualmente, esta disputa está superada, uma vez que foi transitada em Julgado. Os corretores de imóveis foram vitoriosos em todas as instâncias judiciais, culminando com uma sentença em grau de Agravo em Recurso Especial nº 88.459 - df (2011/0283073-4), que ratifica a Lei 6.530/1978, que prevê que eles podem atuar como peritos avaliadores nas avaliações judiciais e extrajudiciais”, explica Diniz, lembrando que a partir desta decisão, o Conselho Federal de Corretores de Imóveis (Cofeci) baixou resolução regulamentando a atividade.

Hoje, segundo o especialista, é significativo o número de corretores de imóveis que atuam nas avaliações de financiamentos de bancos, cooperativas, consócios, financeiras e seguradoras.

“Mesmo na Caixa Econômica Federal, que é mais reticente nesta área, as avaliações realizadas em regiões distantes, onde o avaliador da instituição não atende por questões de logística, são delegadas aos corretores de imóveis. É muito grande o número de corretores que atuam em avaliações de imóveis no Brasil, uma atividade extremamente rentável.”

UNIMÓVEIS BRASIL – De acordo com o professor Diniz, avaliação imobiliária é a única categoria profissional que tem um site nacional, o CNAI, ou Cadastro Nacional de Avaliadores de Imóveis, que reúne mais de 25 mil cadastrados. “Engenheiros e arquitetos não possuem cadastro nacional. Mais importante ainda é que o CNAI é consultado pelo Poder Judiciário, bancos, consórcios, cooperativas, financeiras, seguradoras, prefeituras, registros de imóveis, tabelionatos, autarquias, empresas, associações e todas as pessoas físicas e jurídicas que necessitam de avaliações”.
A participação do professor João Diniz Marcelo no XXVII Conaci ganha um contorno ainda maior quando se sabe que é ele quem ministrará o curso inaugural da Unimóveis Brasil, novidade no ensino a distância que a Fenaci, em parceria com a RCE Digital, da Rodobens, vai apresentar oficialmente durante o Congresso.

“Atualização em avaliações mercadológicas de imóveis” é o título do curso de estreia, que que vem ao encontro de uma demanda cada vez maior por parte dos corretores de imóveis que já atuam na área e também daqueles que desejam ingressar no rentável ramo da avaliação imobiliária.

INSCREVA-SE AGORA – Por este e muitos outros motivos que você pode ver em www.conaci.com.br, faça agora mesmo sua inscrição para o XXVII Congresso Nacional de Corretores de Imóveis, que acontece de 4 a 6 de setembro, no Centro de Eventos do Ceará, em Fortaleza. As inscrições são online.